Flamengo

Ninho do Urubu é liberado parcialmente para o base do Flamengo

Justiça autoriza que atletas voltem a treinar nos campos, utilizar o vestiário, centro médico e restaurante do CT George Helal.

Nesta terça-feira (16) a Justiça liberou que o Clube de Regatas do Flamengo coloque seus atletas da base para utilizar parcialmente o Ninho do Urubu. O local que 68 dias atrás passou pelo incêndio que matou 10 jovens do sub-15 do time, havia sido fechado pela Prefeitura em 27 de março e ficou 15 dias sem uso. Desde então era usado apenas pelos jogadores da equipe principal.

Com essa liberação, os jovens talentos do Rubro Negro voltarão a treinar no Ninho, podendo utilizar os campos, vestiário, centro médico e restaurante, fica restrito apenas o pernoite nos alojamentos, o mesmo que acontece com os profissionais. O local ja passou pr diversas vistorias e está funcionamento porque o clube assinou junto ao corpo de bombeiros um termo de ajustamento de conduta, onde assume o compromisso para adotar medidas regularizadoras contra incêndio e pânico, previstas em lei.

O MP-RJ na semana passada já havia aprovado a liberação parcial para que os menores utilizassem o CT mas esperava aval da justiça.  O vice-presidente jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee, se encontrou duas vezes com o juiz Pedro Henrique Alves, que acatou o pedido e liberou parcialmente o uso do Ninho para as categorias base.

Rodrigo Dunshee, vice-presidente jurídico falou sobre autorização conseguida pelo clube.

– Trabalhei incessantemente pelo TAC. Depois os Bombeiros certificaram o CT estava apto a receber pessoas e não provocava nenhum tipo de risco. Me encontrei duas vezes com o juiz, ele ouviu o Corpo de Bombeiros e o Ministério Público e liberou o Ninho parcialmente. O juiz foi cauteloso, mas preferimos atender as exigências de liberação feitas pelos Bombeiros que, diante da tragédia que aconteceu, são razoáveis. Agora vamos atrás do alvará definitivo que libere totalmente o uso integral do CT – explicou Dunshee em contato com o GloboEsporte.com.

Durante a proibição de uso do Centro de Treinamento George Helal pelos menores, eles treinaram no CT do Audax em São João de Meriti, na Baixada do Rio de Janeiro. O Ministério Público ainda impõe algumas condições para o uso do Ninho, como disponibilização de uma equipe médica integral em caso de acidentes de emergência e nova vistoria em 30 dias para averiguar se foram resolvidas irregularidades apontadas pelo Corpo de Bombeiros. O Clube ainda espera o alvará que libera totalmente o local.

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar