Flamengo

Empresário de Cuéllar diz que jogador “Está satisfeito com Flamengo” mas que é natural que não queria ficar no banco

O atleta que defendeu a Colômbia na Copa América, vinha sendo titular no Rubro-Negro mas acabou no banco para William Arão na goleada em cima do Goiás.

Gustavo Cuéllar se tornou um dos principais questionamento no Flamengo  devido a sua reação na saída de campo na goleada em cima do Goiás ontem(14). O banco na volta do Brasileirão na goleado contra o Goiás, de um jogadores mais queridos da torcida surpreendeu a maioria dos rubro-negros, mas nos corredores da Gávea já existe um clima desconfortável com o colombiano depois da Copa América. Porém, seu empresário alega que não há nenhuma insatisfação por parte do volante com o clube.

Cuéllar começou a partida do Brasileirão no Banco.F Alexandre Vidal / Flamengo.

Em posicionamento enviado para a imprensa na tarde desta segunda-feira(15), Gianfranco Petruzziello minimizou a reação de seu cliente, que relutou a ir com os demais jogadores para o centro do gramado agradecer aos torcedores no final do jogo. O agente, porém, admitiu que Cuéllar não está confortável com a reserva e atribuiu a isso a atitude do volante:

– É muito simples. Cada jogador tem uma maneira de externar a satisfação ou insatisfação em algum momento, cada um dentro de sua personalidade. Um jogador da importância do Gustavo para um grupo tão qualificado e um clube do tamanho do Flamengo, é natural que não goste de ficar fora. É uma coisa muito simples e que estão dando uma importância muito grande diante de inverdades – afirmou, negando que haja insatisfação:

– Ele está realmente satisfeito com o Flamengo, feliz com o Flamengo. Com o momento dele, é lógico que não está feliz, porque quer jogar. É natural do jogador com esse brio, com essa gana que demonstra dentro de campo e acaba levando isso para fora também.

Cuéllar já falou sobre o sonho de se transferir para a Europa, mas, de acordo com integrantes da cúpula do futebol rubro-negro, nunca foi apresentada uma proposta. Após a Copa América, ele retornou ao seu país sem autorização do Flamengo e só se reapresentou cinco dias depois. Oficialmente, o clube diz que o liberou por dois dias, mas a situação não pegou bem internamente.

No Ninho, o volante conversou com o vice de futebol, Marcos Braz. No papo frio, ouviu que apresente propostas de outros clubes. Um eventual reajuste salarial não entrou em pauta. Petruzziello, porém, garante que foi uma “reunião amistosa”, mas sem dar detalhes:

– Veio à tona a reunião que tivemos com a diretoria do Flamengo de maneira distorcida. Foi uma reunião extremamente amistosa logo que voltou da Copa América. Realmente sentamos: Marcos Braz, Bruno Spindel, eu, o jogador, e todas as partes se entenderam e entenderam os posicionamentos. Foi uma reunião privada.

O GloboEsporte.com afirma que há um clima desconfortável entre clube e atleta. Cuéllar de 26 anos – completa 27 em outubro – renovou seu contrato até junho de 2022 e seu salário não está entre os maiores do elenco. A relação da diretoria com os representantes do colombiano também não é boa – ele já teve mais de três agentes à frente de seus interesses desde 2016, quando chegou à Gávea.

O clube não tem intenção de alterar o contrato do atleta agora, ainda mais sem uma oferta oficial de outra equipe. O jogador tem mais três anos e meio de vínculo e multa de € 70 milhões. Vale destacar que Cuéllar tem sido um dos jogadores mais regulares do elenco desde o ano passado e é um dos atletas mais queridos pela torcida rubro-negra. Contra o Athletico-PR, ele tinha sido titular, mas não jogou bem e foi substituído aos 18 do segundo tempo.

No banco para William Arão contra o Goiás, Cuéllar não recebeu explicações por sair do time e não gostou. Jorge Jesus colocou o volante na partida aos 13 minutos do segundo tempo, e o colombiano teve uma boa atuação, seguro na marcação. 

Quando perguntado sobre a substituição de Cuéllar para Arão como titular, na coletiva após o jogo, Jorge Jesus disse o seguinte: 

– Vocês falam muito do Cuéllar em relação ao Arão. São grandes jogadores, com características completamente diferentes. Arão é muito mais forte ofensivamente. Vem trabalhando há mais tempo comigo. Cuéllar esteve com a Colômbia. É um jogador que tem um primeiro passe melhor do que o do Arão. Dependendo do adversário, vamos variar. São dois grandes jogadores.

*Fonte: GloboEsporte.com

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar