Flamengo

Abel Braga volta a ativa e já projeta confronto da Libertadores

Técnico do Flamengo concedeu coletiva na última segunda-feira

Abel Braga retornou aos trabalhos, comandou treino do Flamengo e foi para a coletiva de imprensa.

Na última segunda-feira, após conquistarem a Taça Rio, os jogadores do Flamengo voltaram as atividades no CT Ninho do Urubu visando o jogo de quarta-feira(3), contra o Peñarol, pela Libertadores, no Maracanã. Os torcedores rubro-negros já compraram mais de 50 mil ingressos para essa partida. Abel Braga recebeu a camisa 01, homenagem feita ao treinador na final da Taça Rio, já que o mesmo não podia estar em campos por problemas de saúde.

Camisa recebida por Abel no treino da última segunda-feira no Ninho do Urubu. Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Confira trechos da entrevista retirada do site oficial do Flamengo:

Final de casa

Não precisava ser tanta (emoção). Existe convicção, o jogo começou a ser preparado na quarta. Já tinha dito que eles iam jogar. Foi tudo muito bem colocado, dentro dos prós e contras. Quer coisa mais importante do que a vitória ontem? Foi ver todos os titulares lá, sem ninguém precisar falar nada. Eles se reuniram e foram ao estádio apoiar.

Evolução da equipe
Nós chegamos querendo melhorar o que sentimos que não estava legal em tempos anteriores. Disse isso a eles. Tínhamos que fazer um pouco mais. Torcida bota 50, 60 mil no estádio. Ela vê que o time está ligado. Isso os jogadores entenderam, estão com uma pegada boa.

Adversário de quarta-feira

Peñarol tem muito peso. Melhoraram bastante depois da estreia com derrota. Três vitórias consecutivas na Libertadores não sei se o Flamengo já conseguiu. Nesse jogo em não poderia ficar fora.

Treino de segunda-feira
Com toques limitados, mas sempre pressionando o adversário. Isso custou um pouco de tempo. Não se muda filosofia da noite para o dia. Tem que fazer o que a consciência diz. Eles estão entendendo isso. Tivemos um nível de evolução bom, mas estamos buscando melhorar.
Elenco
Falei aos jogadores sobre os valores. Sobre o motivo de não pegar time no meio de competição. A forma de olhar no jogador é diferente. Acredito neles, e eles acreditam em mim. Isso acontece com o tempo, com as adversidades. Tivemos só uma derrota no ano. 
Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar