F1

Ayrton Senna e as aulas de mergulho que não aconteceram

Em 1990, depois que Ayrton e Oliveira voltaram da Europa, que deu aquele problema com Prost, Senna convidou seu piloto para passar uns dias em Angra, porque, nessa época, Oliveira também tinha uma escola de mergulho. Ele tinha um sócio que cuidava, mas a escola era dele.

Senna falou que na Austrália tinha uns lugares maravilhosos para mergulhar, mas ele não era homologado para mergulho. Porém, Oliveira era, ele tinha sua escola e dava até aula.

Eles chegaram em um lugar maravilhoso aquela barreira de coragem da Austrália, ele mergulhou ali, só na superfície, olhando o peixinho. Aí ele falou “rapaz, ano que vem vamos combinar de você vir aqui para Angra, você traz o equipamento, e me ensina a mergulhar e já concede a carteira de licença de mergulho, lógico depois de fazer as provas”.

E o melhor de tudo é que onde eles estavam tinham piscina, então dava para aprender o mergulho no raso, e depois ir para o mar. Com isso, Oliveira pegou dois equipamentos completos, cilindro de ar e tudo mais. E ele foi para Angra.

No dia que Oliveira chegou em Angra, Ayrton estava esquiando, levou um tombo, bateu a cabeça na água, furou o tímpano, ainda teve que na cidade de Angra, para ele fazer o curativo no ouvido.

Aí Oliveira já chegou falando para ele: “teu curso de mergulho já acabou antes de começar, porque com o tímpano furado você não consegue mergulhar, por causa da pressão da água”.

Ayrton ficou chateado por ter acontecido esse imprevisto, mas mesmo assim convidou Oliveira a ficar em Angra. Ele passou uns quinze dias memoráveis. E, nesses dias, eles estavam brigando com os dirigentes, pois ele queria que Senna pedisse desculpas, só porque ele tinha falado que o campeonato tinha sido roubado dele.

Os dirigentes não abriam mão, tinha que pedir desculpa e ainda o ameaçou falando que se Senna não pedisse desculpas, ele não iria correr o próximo ano. Ele acabou cedendo e pediu desculpa a todos.

Senna ficava pendurado no telefone, horas falando com Denis, com advogado e com um monte de pessoas. E Oliveira ali naquela vida dura de Angra, (Oliveira complementou em off: “nossa que saudade daquilo lá viu, bacana”). Mas, depois disso, tudo se acertou, ele ficou feliz, brincando com os três sobrinhos, estavam ali também o cunhado dele, a Viviane, seu Milton e era só alegria.

LEIA MAIS

Comandante Oliveira conta como surgiu seu interesse por Fórmula 1

As aventuras de Thierry para ficar perto de Ayrton Senna

 

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar