F1Motor

Ayrton Senna era a maior companhia de Andrea durante sua internação

Andréa Bonamigo dos Santos, de Jundiaí/SP, com 48 anos, acompanhava as corridas com seu pai, desde muito pequena e viu desde cedo o talento de Ayrton Senna.

Ela percebeu logo em 1984, naquela corrida histórica em Mônaco, quando Ayrton Senna pilotou embaixo de chuva. Na época ela tinha 12 anos. Ela achou uma grande injustiça não deixarem ele ganhar, e deste momento até hoje, ele está em seu coração.

Andréa adora carros e velocidade, mas nunca pôde pensar em ser corredora. Na mesma época que o Ayrton Senna começou na F1, ela descobriu que tinha LES (Lúpus Eritomatoso Sistêmico), ficando assim muito tempo internada e o Ayrton era sua maior companhia.

“As palavras de Ayrton Senna que me ajudavam a lutar contra todos os desafios da doença e também, a querer viver para assistir a próxima corrida. Então sobreviver era o único sonho”, conta Andréa.

A primeira vez que entrei em um autódromo o Emerson Fittipaldi corria com a Cooperçúcar. Fiquei muito entusiasmada. Mas quando voltei para ver o Ayrton daí era só  emoção. Quando ele se aproximou eu fiquei imobilizada só consegui acenar. E depois da Vitória só felicidade.

Seu ídolo é o Ayrton Senna. Ele se tornou da família por estar ali com todo talento, determinação, patriotismo, humanidade e sorriso cativante. Um orgulho enorme.

Depois que Senna morreu ela raramente assiste, pois não há motivação. Ela vê as chances de ultrapassagem desperdiçadas e lhe dói muito. Mas, o piloto, na atualidade, para ela é o Hamilton, por seguir os passos do Ayrton.

“O Ayrton é muito mais que um piloto brasileiro, ele é aquele que te faz vibrar, se emocionar, ter orgulho de ser brasileiro. Como já disse, o Ayrton é da família. Meus compromissos eram marcados de acordo com os horários das corridas, treinos e entrevistas. Toda semana eu escrevia um cartão dando os parabéns pela vitória ou incentivando após uma derrota. Ele era o centro da minha vida”, diz Andréa.

“Se vocês querem vencer em qualquer profissão, seja determinado, persistente,  ame sua profissão, nunca esqueça de onde tudo começou. Valorize a família e os verdadeiros amigos.  Assista vídeos sobre o Ayrton Senna e vibre, deixe seu coração bater mais alto”, finaliza Andréa.

LEIA MAIS

Mariane tem Ayrton Senna como ídolo mesmo não o vendo correr por muito tempo

Paul gosta de adrenalina desde criança e motivação pelo Senna

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar