Atletismo

Carlos Dias já tem data para seu primeiro desafio de 2020

Carlos Roberto Lima Dias, com 47 anos, nascido e ainda vivendo em São Bernardo do Campo, sempre adorou  esportes desde muito pequeno. Seus primeiros esportes foram: futebol, vôlei, handebol, ciclismo, paraquedismo e quando tinha 20 anos ele conheceu a corrida. E dia 15/03 ele irá fazer seu primeiro desafio de 2020.

Seu primeiro esporte foi futebol, pois no seu bairro tinha pelo menos 5 campos de  futebol e ao lado de sua casa com um campinho de barro, onde ele brincou muito e o último antes da corrida foi o paraquedismo.

“Tenho alguns  ídolos: a primeira de tudo minha linda mãe que foi minha maior fonte de força  para buscar  meus sonhos, meu treinador Heroi Fung que nunca desistiu de me orientar pelas adversidades que a vida ofereceu”, diz Carlos.

“Meu pai que eu perdi com apenas dois anos de idade, ele nunca esquecia de chegar em cada com o pão doce para o Carlinhos. E enfim o Ayrton Senna exemplo de paixão, entusiasmo,  determinação, entrega  e alta concentração  na busca do sonho. Até  hoje quando vejo qualquer  vídeo do Ayrton, me  dá  vontade de chorar  ele era um ser realmente iluminado”, diz Carlos.

Esses ídolos lhe fizeram ser um ser mais forte. Sua mãe  em especial mostrou  que apesar  de não  termos todas as ferramentas, mas tinham  o amor e isso faz qualquer adversidade  ser vencida.

Sua mãe lhe mostrou que o mundo é  caótico, mas que todos poderiam oferecer um acolhimento, uma gentileza  e um sorriso para seguir  mais leve na jornada.

O gosto pelo esporte foi desde a época das brincadeiras na rua sem saída, onde apostava corrida com seus  amigos, passando pela educação  física  da escola  até  a primeira corrida de 10 km  oficial na Vila Prudente em SP, que ele viveu em um domingo de manhã.

As pessoas se respeitando, sorrindo e todas uns sendo coletores de lixo, outros empresários ou artistas, todos iam correr a mesma distância . Uns iriam chegar  em alguns minutos e outros  em algumas horas, mas todos iriam percorrer a mesma distancia.

Na ultramaratona  Carlos levou o nome do Brasil, sempre que vai cruzar um deserto extremo, uma montanha ou floresta, mas nunca foi competitivo a ponto de quebrar recordes, porém a bandeira brasileira sempre esteve  comigo, criando pontes entre  outros  povos e isso que é  o que importa em sua vida.

Para correr pela Seleção Brasileira,  por exemplo, mundial de 100km é  preciso ter índices super competitivos, e Carlos tem  como objetivo percorrer a distancia e voltar para brincar com seu filho.

“Eu fui o primeiro  sul americano a percorrer os 4 desertos mais extremos do planeta, corri em cada deserto 250 km em 7 dias e entrei para um clube de atletas  que conseguiram esse feito ser um 4 desertos: correr na Mongólia, Saara, Antártida e Atacama em menos de um ano”, diz Carlos.

Arquivo Pessoal de Carlos Dias

Ele também ganhou  prêmio que é uma espécie  de Oscar do esporte extremo por apoiar atletas nos momentos difíceis nas montanhas do Equador, tipo Oscar de espírito esportivo.

“Para a garotada eu digo que não  importa onde nasceram, onde estudam e o tamanho dos seus sonhos. Tenham em mente o seu valor interno, saibam do tamanho da sua força  e o potencial que tem para ir além  do adverso. A coisa mais importante  para seguir  firme na jornada é  amar de verdade o que faz, pois as dificuldades  vão  te atacar você  amando ou não  o que faz. Sejam protagonistas da sua história e conquiste seus sonhos”, diz Carlos.

O que Carlos queria deixar aqui destacado é que o que lhe mantém firme na busca de grandes realizações  é  ter um por que. Todos precisam responder a pergunta: porque estou fazendo esse trabalho do desafio?

“O meu por que  é  deixar um legado de educação pela atitude ao meu filho Vinícius  e deixar uma mensagem de força  para crianças  que lutam contra o câncer. Correr pra mim é  fazer conexões  com a natureza, com as pessoas e ampliar a minha conversa interna para poder ter uma conversa externa  mais empática”, finaliza Carlos.

Desafio

Carlos Dias vai encarar seu primeiro desafio desse ano chamado: Mil Milhas Brasil. Ele irá percorrer 1.640 quilômetros em 34 dias consecutivos, do Sudeste ao Nordeste do país. Sendo que a partida será no dia 15 de março, na cidade São Bernardo do Campo (São Paulo), no bairro do Taboão, e a chegada no dia 17 de abril, na cidade de Porto Seguro (Bahia).

E as pessoas que ajudarem com “os quilômetros vendidos” vão ajudar instituições que combatem o câncer infantil. E, para marcar o encerramento, no dia 18 de Abril, terá uma palestra ´Motivação para Vencer Desafios’, com dicas de ultrapassar barreiras para alcançar o sucesso na vida profissional e pessoal.

Carlos não estará sozinho nessa jornada. Ele terá suporte da nutricionista e ciclista, Sheila Flores, onde vai acompanhar o atleta e ajuda-lo com: alimentação, hidratação, vestuário adequado e barraca de camping e da fisioterapeuta Aline Campos que irá cuidar de sua recuperação em Porto Seguro.

Quer participar?

Basta acessar o blog carlosdiasultra.com.br. Lá podem ser comprados a quantidade de quilômetros que a pessoa quiser e abraçar a causa do combate ao câncer infantil juntamente com o ultramaratonista.

LEIA MAIS

Corrida de Montanha: a aventura saudável de Deiverson

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar