Motor

Daniel Mageste inicia sua formação para piloto pela incubadora da Formula Inter

Daniel Mageste Ferreira, com 33 anos, nascido em Volta Redonda–RJ se despertou para automobilismo por causa de competições virtuais, por fortes emoções desde criança e quer crescer cada vez mais dentro da Formula Inter.

Para Daniel, as fortes emoções são pelas coisas boas da vida e o que lhe der prazer. Sua emoção não se trata de velocidade, seu amor, sua loucura, é pilotar os carros de corrida. Ele A-M-A pilotar, guiar o carro encontrando seus limites e ser o mais rápido possível.

É isso que lhe move. Daniel não sabe explicar o porquê disso tudo, pois qualquer curva, desenho ou traçado já despertam sua mente a analisar como ele passaria o mais rápido possível com um carro de corridas por ali.

“A paixão é desde a infância, pois na adolescência, com os jogos online de computadores, eu comecei a competir na Liga Brasileira de Nascar. Dali eu nunca mais parei. Com o passar dos anos, eu fui competindo nas mais variadas categorias possíveis. Hoje eu tenho vários títulos neste meio. Era a forma de praticar meu amor, mesmo que virtualmente”, diz Daniel.

Quando criança Daniel já gostava de correr, ele só não teve a oportunidade. Algumas vezes sua mãe levou-o para ver as corridas que tinham no antigo kartódromo da cidade. Ele não sabia de nada, mas B-A-B-A-V-A vendo os pilotos com seus karts correndo.

Ele corria de Kart de Aluguel pouquíssimas vezes quando íam em algum lugar que tinha. Mas eram pouquíssimas vezes mesmo. Ele diz que dá para contar nos dedos de uma mão quantas vezes ele fez isso na infância/adolescência.

“Isto despertou meu sonho de realmente pilotar um carro de corridas de verdade. Já na minha fase adulta, o kartódromo da minha cidade foi reformado, reestruturado e reinaugurado. Assim comecei a competir de Kart de Aluguel, e com o grande destaque que tive, rapidamente deram um jeito de me colocar no Kart Profissional. Com alguns anos de competição e vários triunfos, percebi que podia tentar seguir carreira. Até que um dia apareceu a Incubadora da Formula Inter, e minha vida mudou”, diz Daniel.

Daniel diz ser um felizardo em contar com o apoio da família, em todos os momentos eles dividem os planos de decisões a tomar sobre sua carreira, e a família sempre lhe apoiando.

“Eu tenho dois ídolos: o primeiro foi Ayrton Senna, por ser completamente excepcional pilotando carros de corrida, e por ser um indivíduo amplamente vencedor. Foi sua McLaren branca e vermelha e aquele capacete amarelo as primeiras imagens de automobilismo a me chamar a atenção na TV quando muito criança”, diz Daniel.

Foto: Rodrigo Aguiar Ruiz

“Logo em seguida, meu ídolo de sempre é Rubens Barrichello. Um dos melhores pilotos de todos os tempos que nosso país já teve, e um camarada elogiado por 100% das pessoas que já tiveram algum contato com ele. Foi para ele que eu dediquei minha torcida durante toda minha adolescência e juventude, sentado diante da TV assistindo corridas de F-1, F-Indy e Stock Car”, conta Daniel.

Porém, não foi nenhum dos seus dois ídolos que lhe fez seguir na carreira, pois já era o seu sonho e sua vontade de ser vencedor como indivíduo e como piloto. Mas poder seguir a carreira de piloto é seu maior desafio pessoal. Claro que, o Ayrton e o Rubinho são das maiores fontes de inspiração possíveis.

No Automobilismo Virtual (AV) / Simulador / e-Sports foi a BM – Brazil Motorsports. No Kart foi a First Motorsports. No Automobilismo é a Formula Inter, que não é exatamente uma equipe, mas sim uma categoria que disponibiliza os carros e fornece a mesma equipe para todos os seus pilotos.

“No e-Sports estou hoje na Logitech Racing Team e na BRB e-Sports. Atualmente não estou competindo de Kart. E no automobilismo continuo na Formula Inter, onde assinei o primeiro contrato em agosto de 2015, quatro anos atrás”, diz Daniel.

Ele entrou na Formula Inter no lançamento do seu carro e do programa da Incubadora de Pilotos, sua academia, muitos antes da primeira temporada começar. Ela agregou ricamente, pois ele teve onze disciplinas ao longo daquele período para se formar como piloto profissional de automobilismo.

Daniel sempre trabalha na busca de patrocínios para poder competir. Ele ainda não conseguiu disputar uma temporada toda na Formula Inter, por falta de recursos financeiros, mas sempre que ele consegue ir para uma corrida, ele vai para o pódio entre os primeiros.

Nesse ano, ele já teve dois segundos lugares e duas vitórias. Ele fala que não é melhor do que ninguém, mas acredita no seu potencial. Ele só quer uma oportunidade para colocar em prática, disputar o título da Formula Inter, e avançar nas categorias nos próximos anos.

A melhor parte do treino é dentro do próprio carro, porque ele só tem contato com carro no fim de semana de corrida. É a hora que o piloto mata a saudade. Durante o mês, ele faz sua preparação física através do apoio do estúdio MFit em Volta Redonda, e no simulador da Extreme Simracing que ele tem em casa.

Daniel tem um emprego comum, de segunda a sexta no horário administrativo. Usa seu tempo livre para se preparar, treinar e buscar patrocínios para as corridas. Faz TF (Treinamento Funcional) para garantir sua preparação física três vezes por semana no estúdio MFit.

Ele treina no seu simulador Extreme Simracing de quatro a cinco vezes por semana e também participa das competições online uma vez por semana. Ele contou que poderia ser melhor se eu tivesse apoio para treinar de Kart pelo menos uma ou duas vezes por mês, porém, hoje, ele não tem orçamento para isso.

Daniel não tem medo que aconteça um acidente com ele, na verdade, isso é uma possibilidade real, mas ele conhece atividades muito mais perigosas do que corridas de carro. O porquê dele não ter medo também se dá à sua disciplina em respeitar as regras. Isso minimiza bastante as possibilidades de acidentes.

“Não deixe de estudar e trabalhar, pois sonhar é de graça, mas realizar pode custar caro. Faça tudo com muito respeito e amor às pessoas e aos bons valores. Se for pelo bem, busque sim a realização dos sonhos, sem nunca desistir”, finaliza Daniel.

LEIA MAIS

Filho seguiu o pai no gosto e na admiração ao Ayrton Senna

Dilma admira Ayrton Senna e sente falta de pilotos brasileiros na F1

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar