Futebol

Deu Zebra! Al Ain elimina River Plate e vai para a final do Mundial

Enzo Pérez perde pênalti, e pela primeira vez um time do Oriente Médio disputará a final do Mundial de Clubes

O Al Ain bateu o River Plate nos pênaltis e está classificado para a final do Mundial. O jogo foi nesta terça-feira (18) às 14h30, no Estádio Hazza Bin Zayed em Al Ain. A partida terminou empatada em 2 a 2, com gols de Rafael Borré para o River Plate e Marcus Berg e Caio Lucas para o Al Ain, a semifinal foi decidida apenas nas penalidades. É a primeira vez na história que um time do Oriente Médio chega a final do Mundial e a primeira que vence um Sul-Americano na competição. O time emiradense espera agora na final o vencedor de Kashima Antlers e Real Madrid.  

O jogo

Logo no primeiro minuto de jogo, Caio sofreu uma falta do zagueiro Maidana, e o próprio brasileiro foi pra cobrança, ele chutou forte e a bola desviou para escanteio. No lance seguinte o Al Ain abriu o placar com Marcus Berg. O centroavante aproveitou o cruzamento de Ahmed Barman na primeira trave e contou com a sorte da bola passar de baixo das pernas de Armani, para marcar seu gol.

O River foi em busca de uma reação, Pity Martínez chegou com perigo, mas mandou a bola na rede pelo lado de fora. Após um cruzamento de Montiel pela direita, Lucas Pratto pegou de primeira na bola, e o Khalid fez boa defesa. Ele divide com Palacios e na sequência a bola sobra para Pratto, que chuta novamente. Desta vez, Borré desvia para o fundo das redes. Com o empate, não demorou para campeão da Libertadores crescer na partida, em um contra-ataque, Pity Martínez tocou para Rafael Borré que invadiu a área e chutou cruzado para virar a partida para o River Plate. O Al Ain ainda chegou ao ataque com Doumbia, mas sem sucessso.

O ritmo do jogo diminuiu no fim do primeiro tempo, sendo criada uma nova chance apenas aos 45 minutos. Berg recebeu na área, dividiu com a defesa do River e a bola sobrou para El Shahat que chutou rasteiro e colocado no canto direito. Seria o gol de empate, mas com o auxílio do VAR o gol foi anulado e marcado o impedimento. A equipe argentina foi para o intervalo com o placar de 2 a 1 a seu favor.

Até então Borré era o homem do jogo. (Foto: Reprodução/FIFA.com)

Na volta do segundo tempo essa vantagem foi desfeita. Caio Lucas, tabelou com Shiotani, invadiu a área, e bateu rasteiro no contrapé do goleiro Armani para empatar a partida em 2 a 2.

No lugar de Palacios e Fernandez entraram Enzo Pérez e Quintero. Com o empate no placar o River Plate então foi pra cima, e pressionava o Al Ain. As chances vieram com Maidana, de cabeça, Borré recebeu na área e chutou cruzado, repetindo o mesmo lance do segundo gol argentino, desta vez Khalid Eisa defendeu. No minuto seguinte, na marca dos 14, Pity Martínez cruzou e Borré cabeceou bem para mais uma boa defesa de Khalid Eisa. Aos 17 minutos, Quintero arriscou uma bomba de fora da área, e o goleiro emiradense espalmou a bola.

Com 22 minutos de jogo, Ahmed derruba Casco na área e o árbitro marca o pênalti. Na cobrança, Pity Martínez chuta forte no travessão e perde a oportunidade de colocar o River na frente do placar. Como no fim da  primeira etapa, caiu o ritmo da partida, a prorrogação era evidente e as equipes parecem ter aceitado levar a prorrogação.

Nos primeiro 15 minutos da prorrogação apenas uma boa chance criada. Scocco que entrou no lugar de Pity Martínez, recebeu a bola girou e bateu rasteiro para a defesa de Eisa. Já nos 15 finais, De La Cruz cobrou o escanteio na primeira trave e Pinola se adiantou e cabeceou a bola com perigo. Com a criatividade dos times em baixa e alguns jogadores já cansados não houve nenhum lance de perigo mais, até faltar 3 minutos para o fim do jogo. Uma cobrança de falta para a área argentina e Ahmed desviou com o pé direito, na pequena área, mas Armani fez grande defesa no reflexo.
Nas penalidades máximas, Scocco, Quintero, Lucas Pratto e Borré converteram o pênalti, pegando bem na bola. No lado emiradense Caio Lucas, Shiotani, Bandar Mohammed, Abdulrahman, Bandar Mohammed e Rayan Yaslem converteram, estes dois últimos o goleiro Armani ainda encostou na bola podendo ter defendido a cobrança, mas parecia o destino. Na última cobrança das penalidades Enzo Pérez chutou fraco em meia altura no canto direito, Khalid Eisa fez a defesa e correu para comemorar a classificação para a final do mundial. 5 a 4 nos pênaltis para o Al Ain.

O momento da defesa de Khalid Eisa. O goleiro também fez boas defesas durante partida. (Foto: Reprodução/FIFA.com)

Ficha Técnica
River Plate 2 (4 x 5) 2 Al Ain
Mundial de Clubes – Semifinal
Local: Estádio Hazza Bin Zayed – Al Ain (EAU)
Data: 18/12 (Terça-feira)
Horário: 14h30 (Horário de Brasília)

Equipe de Arbitragem
Árbitro: Gianluca Rocchi (Itália)
Assistentes: Elenito Di Liberatore (Itália) e Mauro Tonolini (Itália)
Quarto Árbitro: Ryuji Sato (Japão)
Árbitro de Vídeo: Massimiliano Irrati (Itália)

Gols: River Plate – Rafael Borré aos 11′ e 16′ do 1° tempo. Al Ain – Marcus Berg aos 3′ do 1° Tempo e Caio Lucas aos 6′ do 2° Tempo.

Cartões Amarelo: River Plate – Pinola, Borré, Casco, De La Cruz. Al Ain – El Shahat, Caio Lucas e Mohamed Ahmad.

Escalação do River Plate – Técnico: Marcelo Gallardo
Franco Armani; Gonzalo Montiel, Jonatan Maidana, Javier Pinola, Milton Casco, Leonardo Ponzio (De La Cruz), Exequiel Palacios (Enzo Pérez), Ignacio Fernandez (Juan Quintero) e Pity Martinez (Scocco); Rafael Borré e Lucas Pratto.
Escalação do Al Ain – Técnico: Zoran Mamić
Khalid Eisa; Mohamed Ahmad, Ismail Ahmed, Mohamed Fayez e Tsukasa Shiotani;  (Rayan Yaslam), Ahmed Barman (Amer Abdulrahman), Tongo Doumbia (Yahia Nader), Mohamed Abdulrahman, El Shahat e Caio Lucas; Marcus Berg (Bandar Mohammed).

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar