Fluminense

Fluminense vence o Nacional e está na semifinal da Sul-Americana

“Não é proibido ganhar aqui”

“Não é proibido ganhar aqui”. Essas foram as palavras de Marcelo Oliveira antes do confronto entre Nacional e Fluminense, nessa quarta feira(31), pelo jogo de volta da Sul-Americana. E não era mesmo. Com muita vontade e o espírito do Time de Guerreiros, o Fluminense venceu o Nacional no Gran Parque Central nesta quarta-feira e está na semifinal da Copa Conmebol Sul-Americana. Após ter empatado em 1 a 1 no Nilton Santos na última quarta-feira, o Fluminense precisava de um empate em 2 ou mais gols ou uma vitória simples para avançar e foi pelo que o time do técnico Marcelo Oliveira lutou desde o começo da partida.

O gol marcado pelo time tricolor foi o primeiro que os uruguaios sofreram como mandantes em oito jogos por competições internacionais (Libertadores e Sul-Americana) em 2018.

Assim como no jogo de ida – e em vários momentos da temporada -, o Fluminense teve a bola, mas não conseguiu ser agressivo e levar perigo ao gol adversário. Os jogadores tentaram rondar a área do Nacional, mas faltou capricho para fazer valer a superioridade em campo.

Primeiro tempo

Aos 3 minutos, Ayrton Lucas cobrou falta na área, Ibañez tentou de cabeça e o goleiro colocou para escanteio. Boa jogada do Flu aos 13, Everaldo avançou e cruzou rasteiro, a bola passou por Luciano e ficou com a defesa. Aos 15 minutos, o Tricolor teve um gol de Digão anulado, após o árbitro assinalar impedimento na jogada. Cobrança de escanteio de Sornoza aos 30, Richard desviou de cabeça e o goleiro ficou com a bola. Grande oportunidade aos 34 minutos, após Everaldo encontrar Sornoza livre. O camisa 10 avançou à grande área e cruzou, mas a zaga afastou. Ayrton Lucas tabelou com Luciano aos 38 e tentou o chute, mas saiu fraco. Nos acréscimos, Luciano cabeceou perigosamente para o gol e o goleiro defendeu.

Segundo Tempo

Menos de um minuto e o Tricolor chegou ao ataque após cruzamento de Ayrton Lucas e Luciano chutou para fora. Aos 3 minutos, o goleiro adversário saiu jogando errado, Sornoza recuperou a bola e passou para Luciano estufar as redes: 1 a 0. Sornoza cobrou o escanteio aos 8 e Ibañez subiu livre para cabecear, mas a bola foi para fora. Everaldo avançou em direção ao gol aos 26 e sofreu a falta. Na cobrança, Sornoza mandou por cima da meta adversária. Aos 38 minutos, Luciano sofreu a falta e Sornoza fez a cobrança buscando Junior Dutra, mas o árbitro marcou falta de ataque. Grande oportunidade aos 45 com Matheus Alessandro, que roubou a bola e avançou livre em direção ao gol, mas o chute foi para fora.

Marcelo Oliveira

– A equipe do Nacional é muito bem treinada. Preparamos uma boa estratégia. Tínhamos de estar bem seguros e equilibrados entre defesa e ataque. Cumprimos bem esse papel. Os jogadores foram guerreiros, pacientes, persistentes. Controlamos o jogo o tempo todo, com possibilidade de fazer o gol, como fizemos, e até de fazer o segundo. Isso que queremos, um Fluminense cada vez mais forte

– Foi uma vitória maravilhosa que nos dá confiança e nos fortalece para a sequência da Sul-Americana e do Brasileiro. E muito valorizada pela equipe do Nacional, que não tinha perdido em casa no torneio, sequer levado gol

Gum

– Primeira coisa que posso dizer é “Glória a Deus”… Eu podia ter quebrado a perna, podia ter rompido o ligamento do joelho ou do meu tornozelo. Não foi brincadeira, foi algo muito sério. Saí muito triste do jogo do Rio. Joguei esse jogo por fé e por coragem”.

O Fluminense inicia a disputa por uma vaga na decisão da Sul-Americana já no meio da próxima semana, fora de casa, contra Atlético-PR. Antes disso, o Tricolor pega o Vasco no sábado, pelo Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

COPA SUL-AMERICANA 2018 – QUARTAS DE FINAL
Estádio Gran Parque Central – Montevidéu/URU

Nacional – URU (0)
Conde; Fucile (Viudez), Rolín, Rafael García e Espino; Oliva (Aguiar), Romero, Zunino, De Peña (Fernández) e Castro; Bergessio.

Técnico: Alexander Medina

Fluminense (1)
Júlio César; Ibañez, Gum e Digão; Jadson, Airton (Paulo Ricardo), Richard, Sornoza e Ayrton Lucas; Luciano (Matheus Alessandro) e Everaldo (Junior Dutra).

Técnico: Marcelo Oliveira

Gol: Luciano (03’/2T) – FLU

Cartões amarelos: De Peña, Rolín, Everaldo e Castro (NAC); Digão e Gum (FLU)

Cartão vermelho: Espino (NAC)

Arbitragem: Roberto Tobar, auxiliado por Christian Schiemann e Claudio Rios (Todos do Chile)

 

 

 

Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close