FlamengoNBB

Marquinhos falou sobre Final da NBB e jejum de dois anos sem o título

Com ingressos esgotados, a equipe Rubro-Negra enfrentará o Franca pelo jogo cinco da Final da NBB no próximo sábado(08).

Marquinhos concedeu entrevista nesta quarta-feira(05) no Maracanãzinho, falou sobre a pressão do o jogo cinco da Final contra o Franca, que acontece no próximo sábado(08) no Ginásio Pedrocão, às 14h, com ingressos esgotados, o fato de estar dois anos sem ganhar o título, como a equipe Rubro-Negra vem para esse duelo e a relação com o técnico Gustavo Conti.

Expectativa para a final da NBB

– Agora o Flamengo tem uma oportunidade gigante de conquistar esse título que pode ser inédito no basquete brasileiro, é o sexto título de NBB do Flamengo então a gente tem que aproveitar essa oportunidade. A gente vem fazendo uma semana incrível de treinamento, retomamos nossa confiança de jogo quatro e agora vamos para casa do adversário, a gente sabe que para ganhar lá temos que ser quase perfeitos, então a gente tem que continuar defendendo bem, ataque ser covidario, para ter chance de fazer um grande jogo e sair campeão.

Pressão na Final

– Jogo cinco, a pressão ta dos dois lados, acho que muito mais deles que estão jogando em casa, temos que tirar um pouco disso a nosso favor, porque se a gente conseguif fazer um bolo jogo, mantê-los pressionados, a tendência é que eles sintam um pouco mas por outro lado também a gente tem que continuar fazendo as coisas boas que a gente vem fazendo, defensivamente, conseguir abaixar um pouco o percentual de arremesso deles, de alguns jogadores essenciais, Lucas Dias, David Jackson. 

O desempenho pessoal e títulos

– No ano passado eu ganhei a MVP, melhor lateral, melhor lance livre, ganhei tudo mas no final das contas o Flamengo não foi campeão, eu não consegui levantar o título. Então fica uma mentalidade um pouco diferente, é um grupo novo, formando no primeiro ano, só ficou eu, Olivinha e o Anderson, então a gente tinha que criar um grupo forte, eu acho que meu destaque se deve a isso, de repente pegar mais rebote, um dia dar mais assistência, um dia pontuar mais, tem dia que eu pontuou menos, pego mais rebote, então, tentar ajudar porque no final das contas o que vale mesmo é levantar o título, ser campeão.

No último domingo(02), na final quatro, Marquinhos ganhou o “MVP da galera”. Foto: Marcelo Cortes/Flamengo.

–  Acho que os aspectos sempre de pivô, lateral, lance livre, eu acho que é legal demais mas mais legal que isso é poder levantar um título, eu estou sem esse título a dois anos e tenho a oportunidade grande agora nesse quinto jogo então eu quero de repente fazer dez pontos mas que eu pegue dez rebotes, cinco assistências e ajude o time a ser campeão.

Técnico Gustavo Conti

– Logo quando ele chegou, é uma filosofia nova, um jeito novo de trabalhar então de repente a gente teve um pouco de dificuldade ao decorrer do ano, principalmente depois que a gente perdeu a Sul Americana. Não só eu com ele mas o grupo todo fechou com ele, tentou atender mais, prestar mais atenção no que ele tá pedindo para poder crescer e depois daquilo ali foi um marco, crescemos muito como time e começamos a ganhar uma forma de jogar, atuar como equipe.

– Tento sempre entender o máximo o que ele tá pedindo, transmitir para os outros jogadores, vê onde o adversário de repente tá machucando a gente defensivamente, ofensivamente, tentar fazer com que o grupo suba de produção e possamos sair vencedores e tirar vitória disso. Vem sendo um ano muito legal, eu tenho aprendido muito com ele, é um cara que cobra muito nos treinamentos, no jogo, ele não tá satisfeito a cada momento e isso me deixa muito prazeroso. Como eu falei dão dois anos sem ganhar título, e ele é um cara que acabou de ganhar  o título, continua com essa fome, então eu tento me apoiar nessa fome de título dele e tentar buscar o máximo para ser campeão também.

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar