BasqueteNBBVasco da Gama

NBB: Vasco visita o Mogi em busca de recuperação na tabela

Vasco nunca venceu o Mogi/Helbor no Ginásio Prof. Hugo Ramos

O Vasco encara o Mogi das Cruzes/Helbor na próxima quarta-feira (13/02) no Ginásio Professor Hugo Ramos, em partida válida pela semana 15 do NBB. O pivô Caio Torres é dúvida, após um entorse no joelho direito na última partida, contra o MinasO Gigante da Colina ocupa a 12ª colocação na tabela e uma nova derrota distanciaria a equipe do Basquete Cearense, 11º colocado. Já para o Mogi a vitória mantém a equipe entre os quatro primeiros.

O Gigante da Colina vive sequência de três derrotas seguidas, para Sesi Franca, Basquete Cearense e na última partida para o Minas. O que pode animar o torcedor vascaíno mais supersticioso a única vitória do Vasco neste segundo turno foi fora de casa, quando bateu o Joinville/AABJ por 92 a 81. Mas a disparidade técnica entre o Joinville e o Mogi fica clara ao ver a tabela do do NBB 18/19, a equipe joinvilense amarga a lanterna do torneio.

O Vasco tem melhor aproveitamento jogando fora de casa do que quando joga no Ginásio de São Januário. Em 7 partidas foram 3 vitórias e 4 derrotas, atualmente o sexto melhor visitante do NBB. Já o Mogi é o quinto melhor mandante da competição, nas 10 partidas disputadas em casa foram 7 vitórias e apenas 3 derrotas. Porém na última partida a equipe mogiana perdeu para o Flamengo por 81 a 74, dentro do Ginásio Prof. Hugo Ramos.

PARA FICAR DE OLHO

No Mogi, JP Batista vem fazendo uma temporada memorável e é um dos candidatos ao prêmio de MVP. O pivô tem média de 17,7 pontos e 21,6 de eficiência, além de ser o maior reboteiro da liga com média de 9,4 rebotes por jogo. O ala estadunidense Shamell, é outro dos destaques da ótima equipe Mogiana. O ala é o maior cestinha da história do NBB e nesta edição tem média de 17,1 pontos e 16,2 de eficiência por jogo.

No lado Cruzmaltino, o pivô Caio Torres é o principal destaque neste segundo turno. Mesmo com probabilidade de jogar menos minutos, Caio Torres tem grande impacto quando entra em quadra. Desde que estrou no início de dezembro é o maior pontuador do Vasco, fortaleceu o garrafão, tirando o peso dos rebotes de Gemerson. O pivô é o terceiro melhor reboteiro da liga, com média de 7,5 rebotes.

RETROSPECTO DO CONFRONTO

As equipes se enfrentaram pela última vez na semana 9, a última partida do primeiro turno. O Mogi/Helbor levou a melhor e venceu o Vasco por 88 a 75 dentro do Ginásio de São Januário. No NBB, são cinco confrontos, sendo quatro vitórias para o Mogi e apenas uma para o Vasco. O Cruzmaltino nunca venceu no Ginásio Prof. Hugo Ramos.

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar