Fluminense

Pablo Dyego, do Fluminense, relata ter sofrido racismo no Uruguai; Digão detalha episódio

Atacante conta que nunca havia sofrido preconceito de forma explícita

Pablo Dyego, atacante do Fluminense, relatou ao site “Saudações Tricolores” ter sido vítima de racismo na passagem do Tricolor pelo Uruguai. Na ocasião, o Flu enfrentou o Peñarol, pela Sul-Americana.

– Teve um episódio agora que aconteceu no Uruguai, que eu sofri racismo, eu e alguns companheiros que também ali estavam. Infelizmente essa é a realidade que a gente vive hoje em dia, em um mundo tão moderno.

Revelado pelo Fluminense, Pablo Dyego já passou passou pela Suécia (Djurgarden), Polônia (Legia Varsóvia), Canadá (Ottawa Fury) e Estados Unidos (San Francisco Deltas). Na entrevista, ele contou que foi a primeira vez que sofreu preconceito de forma explícita.

– Me deixa triste, até. Porque nunca tinha sofrido assim de forma tão explícita, como sofri lá no Uruguai. Mas é levantar a cabeça e não deixar essas coisas ruins marcarem a gente.

Digão revelou detalhes sobre episódio de racismo:

Nesta quarta-feira, o zagueiro Digão deu mais detalhes sobre o episódio, em coletiva:

– Chamaram o Pablo de macaco lá, ele entrou muito triste no vestiário. Espero que essas coisas parem. Estamos em 2019. Eu sofri no ano passado, em um jogo contra o Defensor. Cara ficou provocando o tempo todo. Me chamou do que vocês sabem. Eu fiz um gol e fiz um coração para ele – declarou Digão.

+ Confira mais notícias do Fluminense

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar