Motor

Paul gosta de adrenalina desde criança e motivação pelo Senna

Paul Robison da Silva Macedo, com 34, nascido em Osasco-SP, e atualmente morando em Taboão da Serra-SP sempre gostou de adrenalina e teve motivação por causa de Senna.

Desde criança Paul já  praticava esportes com muita adrenalina, ele nunca teve medo de desafios no esporte. Pelo contrário, só lhe motivava a querer vencer e lutar pelos seus objetivos.

Paul quando criança

“Eu já desmontava meus brinquedos e montava, já ouvia falar do Ayrton Senna na TV, mas nunca tive esse incentivo da família. Aos 20 anos (já tarde para o kartismo), conheci um piloto onde trabalhei para ele, e ele me deu a oportunidade de andar de kart. E isso só alimentou minha paixão pelo kartismo, sem apoio e condições financeiras, fui mostrando meu trabalho dentro e fora das pistas para obter apoio”, diz Paul.

Paul já era amante da velocidade, mas nunca teve a oportunidade de conhecer o automobilismo de perto. Porém ele já gostava de correr, fazia carinho de rolêma para brincar na rua, e assim ele sentia a sensação de pilotar.

“Meus pais não tiveram condições financeiras para me ajudar no Kart, mas eles me ajudaram com estímulos, principalmente falando que era para eu fazer o que meu coração mandasse”, diz Paul.

Deus é meu ídolo, mas como motivador de vida, esperança, dedicação, solidariedade, amor, superação é o Senna, pois ele lhe motiva ajudar as crianças a cada etapa do campeonato que montou por lhe passar sua determinação em lutar sempre e desistir jamais.

Motivação de Paul por Senna

“Senna me deu muitas motivações para entrar nesse mundo de elite, sabia que era muito difícil, assim o como é, mas ele sempre me passou esperança em conquistar meus objetivos, quando ando de kart ele vem na minha cabeça, fico frio e determinado, foi assim de nasceu a CKAB”, diz Paul.

Atualmente Paul compete sem equipe no kart, ele corre no individual. Porém ele teve oportunidade de correr de Fórmula Inter e Fórmula Vee, mas para isso ele precisa de patrocinadores, pois sem apoio fica difícil.

“No kart amador você compete sozinho muitas das  vezes, sem equipe e patrocinadores, hoje tenho apoio de algumas empresas, mas no começo não tinha esse apoio. Atualmente procuro uma oportunidade de andar em uma equipe, Fórmula Inter e Vee são umas delas”, diz Paul.

A melhor parte é correr e sentir o carro, escutar o ronco do motor e aprender o traçado. A pior é não poder treinar, muitas das vezes ele só participa da  competição direta sem treinos, ele entra na pista na raça e pega o jeito na hora. E, para o próximo ano ele quer tentar o título de campeão individual, e de equipes em um outro campeonato.

“Jamais desista daquilo que você realmente quer fazer, aprenda a levantar depois de cair, pare de chorar e tome uma atitude,  determinação, e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá”, Paul relembra Senna com sua frase.

LEIA MAIS

Mauro acompanhou carreira de Ayrton Senna desde 1978 no Kart

De pai para filho: George tem Ayrton Senna como ídolo

Tags
Mais

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar